O empregado PJ tem direitos trabalhistas?

Para economizar verbas trabalhistas, muitos empregadores exigem que empregados abram uma empresa para emitir notas como se fosse Pessoa Jurídica ou que emitam notas como autônomo, prejudicando o trabalhador, pois, além de não possuir registro em sua carteira de trabalho, o mesmo deixa de receber férias + 1/3, 13º salário, FGTS, horas extras, plano de saúde, PLR, aviso-prévio, reajustes da categoria, direitos dos dissídios, etc.

 

Ocorre que muitos empregados PJ pensam que não teriam como entrar com uma ação trabalhista, o que não é verdade, sendo que se o empregado comprovar que trabalhava com habitualidade e subordinação para a empresa, o mesmo terá grandes chances de obter o reconhecimento do vínculo empregatício na Justiça do Trabalho e receber todos os direitos que lhe foram sonegados, sendo fundamental consultar um advogado trabalhista especializado na área para analisar o caso, efetuar um cálculo do potencial de uma ação de trabalhista, e estudar as informações detalhadamente, visto que o sucesso em um processo judicial dessa espécie poderá atingir valores bem expressivos.

 

Dr. Alexandre Carlos Giancoli Filho – alexandre@gocadvogados.com.br

 

 

Entre Em Contato Conosco

 

Write a Reply or Comment