Ministério do Trabalho estipula meta de 1,7 mi aprendizes

Segundo notícia do Portal do Ministério do Trabalho e Emprego, o mesmo pretende ampliar as oportunidades de qualificação profissional e de acesso ao mercado de trabalho para adolescentes e jovens, com trabalho decente e desenvolvimento social para o país. O objetivo é incluir 1.700.000 aprendizes – meta que já está incluída no Plano Plurianual 2016-2019 – e foi anunciada pelo ministro Manoel Dias na cerimônia de abertura do Dia A da Aprendizagem Profissional, que ocorreu na manhã desta quarta-feira (12), no Auditório da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), em Brasília.

O Ministério vai encaminhar à Casa Civil um anteprojeto de lei que propõe ampliar para a toda a administração pública direta, autárquica e fundacional, a regulamentação de contratação de aprendizes. O evento contou com a participação de vários jovens, representantes do governo, de entidades dedicadas à educação e de representantes da sociedade civil.
Meta superada – O MTE já superou no primeiro semestre desse ano a meta do Plano Plurianula 2012-2015, de inserir no mercado de trabalho 1.220.628 jovens. Até maio, desde 2012, já foram criadas 1.286.007 vagas de aprendizes no mercado de trabalho formal. Somente em 2015 foram inseridos 224.173 jovens aprendizes.
Os dados estatísticos do ministério, mais de 50% dos aprendizes que terminam o contrato de aprendizagem permanecem na empresa. Além disso, 84% dos jovens continuam no mundo do trabalho, com contrato formal.
Aprendizagem – Estabelecida pela Lei nº 10.097/2000 e regulamentada pelo Decreto nº. 5.598/2005 –, as empresas de médio e grande porte são obrigadas a contratar adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos. A cota de aprendizagem varia de 5% a 15%, por estabelecimento, e é calculada sobre o total de empregados cujas funções demandem formação profissional.
Fonte: Portal do Trabalho e Emprego

Write a Reply or Comment